Correção do Fator de Potência


Correção do Fator de Potência – Evite Multas

 

Correção do fator de potencia AW Atrom

Correção do fator de potencia AW Atrom

O fator de potência é relacionado às perdas de transmissão de energia. Geralmente é desejável que o sistema elétrico tenha um alto fator de potência para melhorar a regulação de tensão da carga.

O excedente reativo na rede produz perdas desnecessárias e aumenta o custo do próprio sistema, pois existe a necessidade da instalação de condutores com bitola superior e, em consequência, a estrutura física deve ser reforçada. Além disso a legislação permite às concessionárias a cobrarem do consumidor pesadas multas devidas ao reativo excessivo.

O fator de potência é um fenômeno produzido pelas cargas que possuem indutâncias (todas aquelas que possuem enrolamentos, tais como, transformadores, motores, reatores de lâmpadas fluorescentes, etc.).

A energia reativa ocorre pelo atraso da corrente em relação à tensão no equipamento, e não produz trabalho útil. Este fenômeno sobrecarrega a instalação por aumento do fluxo de corrente elétrica que acaba não sendo bem aproveitada.

O fator de potência pode ser classificado como:

– Indutivo: quando a instalação elétrica absorve a energia reativa;

– Capacitivo: quando a instalação elétrica fornece a energia reativa.

 

Um fator de potência medido em uma instalação que esteja abaixo de 0,92 não está atendendo a legislação vigente e deve ser corrigido para evitar o pagamento de multas, além de indicar que a energia elétrica que é consumida está sendo mal aproveitada.

  

Problemas Decorrentes de um Fator De Potência Baixo

 

– Acréscimo devido ao excedente reativo na fatura de energia elétrica;

– Perdas elevadas nas instalações elétricas internas;

– Aproveitamento da capacidade de grandes transformadores reduzida;

– Redução da vida útil dos equipamentos;

– Queda ou variação de tensão nas instalações (Oscilações);

– Aumento da temperatura dos condutores devido ao efeito joule;

  

Bancos de Capacitores

Para realizar a correção do fator de potência é feita a instalação de banco de capacitores, podendo ser do tipo fixos, semi-automáticos ou automáticos, instalados normalmente nos barramentos dos quadros gerais. 

 

Exemplos de aplicação:

– Transformadores;

– Motores elétricos;

– Sistemas de iluminação com lâmpadas de descargas (fluorescentes, vapor de mercúrio, etc) sem correção individual do fator de potência.

 

Abaixo são Indicados os tipos de Banco de Capacitores:

 

No passado era possível calcular a potência do banco somente através da conta de energia, pois o cálculo do fator de potência era através da média mensal de consumo. Horários de pico eram compensados pelos períodos de baixo consumo. Mas atualmente, a forma de cobrança mudou para média horária, que significa o consumo é registrado de hora em hora, sendo muito mais preciso. Assim existe a necessidade da utilização de equipamentos de ultima geração para realizar a coleta de dados da instalação para possibilitar a realização dos cálculos.

  

BANCO DE CAPACITORES FIXO

Opção mais simples e barata com menor durabilidade.

Aplicação: Correção do transformador em vazio. Menor durabilidade – capacitores ficam ligados 24 horas por dia, 7 dias por semana. Opção mais barata para a eliminação da Energia Reativa Excedente. Retorno do investimento em média em 2 meses.

 

BANCO DE CAPACITORES SEMI-AUTOMÁTICO

Os bancos de capacitores tipo semiautomáticos são ideais para correção do fator de potência de cargas que estão constantemente ligadas. Possui um relógio de programação horária onde é possível programar o horário para o banco ligar e desligar.

Aplicação: Pequenas indústrias ou comércios com períodos longos de desligamento das cargas (à noite, por exemplo).  Durabilidade Mediana – capacitores ficam ligados em média 18 horas por dia, 7 dias por semana. Retorno do investimento em média em 4 meses.

 

BANCO DE CAPACITORES AUTOMÁTICO

Os bancos de capacitores automáticos possuem todos os componentes necessários para a correção do fator de potência em grupo, com excelente desempenho.

Aplicação: Condomínios, Pequenos, Médios e Grandes Comércios / Indústrias com cargas (motores) que ligam e desligam muitas vezes ao dia, em horários variados. Longa Durabilidade – capacitores ligam somente quando a sua rede precisar, ficando ligados em média 4 horas por dia. Apesar de ser a solução mais cara, o banco automático é a forma mais eficiente de corrigir o fator de potência sem o risco de a rede ficar capacitiva. Retorno do investimento em média em 10 meses.

 

LEGISLAÇÃO

 

Clique AQUI e saiba mais sobre as exigências da legislação vigente no Brasil.

  

 Entre em contato com a AW Strom Engenharia. Clique AQUI